* Este blog luta por uma sociedade mais igualitária e justa, pela democratização da informação, pela transparência no exercício do poder público e na defesa de questões sociais e ambientais.
* Aqui temos tolerância com a crítica, mas com o que não temos tolerância é com a mentira.

segunda-feira, 12 de março de 2012

Aquela velha bobagem: Sul é meu País



Entrevista com a socióloga Valdete Daufemback Niehues, extraída de artigo no Correio do Povo:

O Correio do Povo: Qual sua opinião sobre o Movimento o Sul é meu país?
Valdete Daufemback Niehues: ... acho uma bobagem, uma brincadeira que serviu para derrubar muitos mitos de um Sul democrático. Mas o movimento não é o pensamento geral da sociedade, é de algumas pessoas desprovidas da compreensão de uma visão social macro. Estes movimentos acontecem geralmente em tempos de crises ou de supostas crises. Os princípios são os mesmos de seitas religiosas que profetizam o reino no meio das incertezas.
OCP: A separação do Sul do país causaria um conflito na sociedade?
VD: A Constituição Brasileira é muito clara neste sentido, não permite a separação da federação. Portanto, duas possibilidades serão possíveis para concretizar o separatismo: a) por meio de um plebiscito, o que implicaria na mudança na Constituição Federal; b) por meio de um movimento separatista, o que implicaria em uma guerra civil, ou seja, o confronto entre os separatistas (sociedade civil) e o Exército (Estado).
OCP: O que pensa do argumento do movimento de que há distribuição desigual dos recursos de Brasília entre os Estados?  
VD: A distribuição dos recursos em Brasília passa muito mais pela competência dos políticos do Sul que se elegem para representar os Estados. Esta é uma visão fragmentada de nação, de Estado, uma visão tola e tosca herdada dos colonizadores que esfolavam os trabalhadores e os excluíam do direito e acesso à terra. Separar o país com este argumento só revela a ambição e a mesquinhez política de grupos. Uma reforma política no país daria jeito de acabar com a distribuição desigual de recursos entre os estados. Isso o Congresso e o Senado poderiam fazer, inclusive, temos bastante representantes por lá. 

25 comentários:

  1. Gozado é que quando se fala em separatismo em outras regiões, aí é "legítimo":

    http://advivo.com.br/blog/luisnassif/regionalismo-e-separatismo

    ResponderExcluir
  2. Aliás, relendo agora, esfregando os olhos pra crer: argumentos fraquíssimos para uma socióloga. Usando legalismo como argumento... bem, quem acha que ela tem razão, deve ter ovulado com a genialidade dela.

    Eu que simpatizo com alguns aspectos do movimento separatista, embora não concorde com a sua tese principal, tenho argumentos muito melhores que estes para defender a antítese.

    Vou citar um só, pra não dar ouro ao bandido: o Brasil forma um "continuum" em termos sociais/culturais. Não existe uma "falha de San Andreas" sócio/cultural onde seja possível passar uma linha. SC pode ser muito diferente de MA mas não estão justapostos, não dá pra separar o que já está separado. No meio do caminho você tem PR, SP, MG, BA... ou então MS, GO, TO... (dependendo o caminho). Qualquer ponto de corte, fosse onde fosse, separaria "irmãos"; populações que não entenderiam porque 100m adiante é outro país; muito menos iriam lutar por isto.

    Para ser bem honesto, não sei porque estão levantando esta lebre de novo. Faz 22 anos que não ouço uma conversa "de rua" a respeito deste assunto. Deve ser para afastar a atenção do proverbial "elefante na cozinha": que o Brasil é uma federação doente; menos coesa do que era em 1930.

    ResponderExcluir
  3. De minha parte nunca gostei dessa razia de separatismo sulino, que ñ passa de radical/elitismo raso com agravante racista. Tudo de ruim. Também nunca vi necessidade de embasar esta minha posição em uma base teórico/filosófica qquer, de modo que ñ tenho argumento estruturado para justificar essa negação, de forma que simplificadamente concordo com a entrevistada: isso é uma bobagem que desnuda o caráter elitista antidemocrático de certos sulistas metidos. Só!...

    Pelo menos tu tá bebendo em fontes mais interessantes, Elvis, citando um post do blog do Nassif como comparativo referencial... já é alguma coisa. O mundo evolui.... hehehe

    ResponderExcluir
  4. Ideia tosca por ideia tosca, achei uma melhor (do meu amigo Rudá): EXPANSIONISMO! Acabar com esse mosaico que é a América do Sul :)

    ResponderExcluir
  5. A Criméia está sendo anexada pela Rússia. E aí, o Brasil vai defender integridade territorial ou autodeterminação?

    ResponderExcluir
  6. segundo o as pesquisas 73% da população sulista aprova a separação, o sul é umas das regiões que mais se desenvolve, tem o melhor IDH do brasil a menor taxa de analfabetismo e tem um PIB superior ao da Polonia, então as pessoas que são contra a separação em sua maioria nem da região são! então eu ergo a bandeira e falo O SUL É MEU PAÍS!

    ResponderExcluir
  7. O Sul é o meu país.
    Eu sou a favor da separação, o Brasil não me representa.

    ResponderExcluir
  8. Sou sul meu país,tou cansado de trabalhar pra mim e para outros.seria a melhor coisa que poderia acontecer ,seríamos potência mundial na economia,foda se o resto do país.

    ResponderExcluir
  9. Sou sul meu país,tou cansado de trabalhar pra mim e para outros.seria a melhor coisa que poderia acontecer ,seríamos potência mundial na economia,foda se o resto do país.

    ResponderExcluir
  10. O PAÍS DO SUL DO BRASIL (Por Joacir Dal Sotto)

    Ainda que o que existe de perfeito não nos consuma, ainda que o imperfeito não nos motive para uma melhoria, estamos prontos para lutarmos por um ideal. Em outrora brincávamos como tiranos, agora que aparentemente somos democráticos, ficam desconfiando de nossa essência que poderá fazer com que muitos passem pelo campo da existência. Tentam nos desviar do grande público, mesmo sabendo que convencemos com palavras que surgem das profundezas da alma. Dedicamos o nosso sangue ao conhecimento, jamais o nosso sangue aos homens que buscam apenas pelo conhecimento.

    Antes mesmo de nossa exposição em praça pública, ficam nos apedrejando, o problema é que os nos nossos gritos já são ouvidos em vários continentes. A liberdade precisa existir de forma mais vigorosa, a igualdade é impossível. Em nossa fraternidade não existem mentiras para salvar um falso irmão que é inferior aos que não são de nossa ordem. A fortuna será o último degrau para que a vingança seja completa.

    Somos de uma fé além do bem e do mal, quanto aos medíocres crentes é evidente que não podemos aceita-los em nosso lar. Nos chamam de preconceituosos e bem no fundo sabem que o nosso círculo de salvação é o maior que alguma divindade foi capaz de observar no universo humano. O nosso curso de doutorado está no nível de humor que conseguimos aplicar em nossos adversários. Em nossa separação tão elitizada aos olhos de alguns, temos a chance de colocarmos algo grandioso para servir de exemplo para a humanidade.

    Em tempos antigos fazíamos parte dos que lutavam com espadas para aniquilarem o povo inimigo, hoje somos homens de ideias que atravessam o continente para que a independência seja um direito conquistado. Alguns não irão nos compreender e irão tentar de todas as maneiras atacarem o nosso movimento. A nossa maior preocupação é com aqueles que defendem o sistema que existe, esses defensores possuem cartas na manga para dizerem ao povo tão humilhado que é um absurdo a concretização de nosso projeto. De qualquer maneira estamos divulgando, estamos refletindo, já estamos superando as barreiras de nossa sociedade tão conservadora.

    Fazemos parte do que existe de libertário e de superior, tudo em um país que sempre esteve em colapso. Chegou o momento da divisão, seja poeticamente falando ou nas ruas como estamos fazendo. O nosso movimento está em todos os lugares e mesmo não entrando em todos os corações, está sendo lembrado por todas as mentes. Não queremos uma independência forçada, somos apenas vitoriosos se uma maioria do sul do país fazer o que é legal, o que é sensacional e revolucionário, o que é tornar o sul do Brasil um país.

    Escritor Joacir Dal Sotto e Cura Mental e Espiritual "Mestre Divino"

    Compre o livro "Curvas da Verdade" para atingir um nível mais elevado de consciência!

    ResponderExcluir
  11. Uma separação da parte sul iria melhorar alem da economia o desenvolvimento e evitar desvios ENORMES DE DINHEIRO publico que deveriam estar sendo investidos na saúde, ensino, etc!!!

    ResponderExcluir
  12. cansamos de Brasilia, chega dessa palhaçada toda.O movimento é legal e o plebiscito mostrará a sua força. O Sul é o meu país.

    ResponderExcluir
  13. O sul é o meu pais,cansei de passar vergonha com o Brasil, onde o que pessoas de fora do país lembram é sobre a corrupção.

    ResponderExcluir
  14. É só ver o quanto o sul do Brasil foi representado na abertura das olimpíadas. O Brasil já vem separando o sul a muito tempo. Na tv só tem funk e música do nordeste.A cultura do sul nem aparece. É oficializar a separação.
    há... e acabar com os parasitas que sugam recursos daqui...

    ResponderExcluir
  15. O petróleo brasileiro sai do nordeste (Bahia) e Rio de Janeiro (sudeste), o sudeste é mais desenvolvido que o sul. o PIB da Bahia é igual ao PIB de Santa Catarina.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando acabar a comida no brasil então se alimentem de petróleo.

      Excluir
  16. Quem não quer a separação do sul, que se mude pra outro estado.
    Chega de sustentar o resto do Brasil, ou seja, vagabundos q lucram nas costas do sul votando em socialistas/comunistas miseráveis como o PT, que mascaram a democracia comprando os mais pobres a troco de migalhas.

    ResponderExcluir
  17. Acho no mínimo intrigante uma pessoa que se diz formada em Sociologia descriminalizar alguém pela opinião...

    ResponderExcluir
  18. O SUL É O MEU PAÍS!

    QUEM É CONTRA A SEPARAÇÃO DO SUL, OU NÃO É DA REGIÃO SUL, OU MAMA NAS TETAS DO GOVERNO POR SER UM FORMADOR DE OPINIÃO, OU SIMPLESMENTE QUER CONTINUAR A MERCE DE POLÍTICOS CORRUPTOS.

    A SEPARAÇÃO DO SUL DO RESTO DO BRASIL, NÃO É ALGO QUE VÁ ACABAR COM A CORRUPÇÃO, MAS EXISTE UM PLANEJAMENTO PARA MITIGA-LA.

    ResponderExcluir
  19. O governo federal está investindo mais no nordeste e norte porque essas regiões são pouco desenvolvidas, e os investimentos são justamente para desenvolve-las. E são pouco desenvolvidas porque no passado não tinha investimento para a região, só para o sul e sudeste. Agora é justo e necessário fazer que essas regiões se desenvolvam e futuramente elas vão ter maior arrecadação e vão beneficiar todo o Brasil.
    Mas sou contra a separação dos três estados do sul mais pelo seguinte motivo: o Brasil vai desmatar toda a floresta amazônica para recuperar a agricultura perdida do sul. Trigo, milho, arroz, batata, cevada e soja. E se o fizer, vai recuperar essa produção pra ele e concorrer com a nossa.
    Outra é que o Brasil não vai entregar de graça a separação. Nós vamos ter que comprá-la. Talvez em dinheiro. Iriamos ter que deixar pro Brasil a usina de Itaipu. Iriamos ter que produzir energia do carvão, que é poluente.
    E a nova constituição? Eu conheço a do Brasil, as leis também, a estrutura do governo. Mas do novo país eu não sei nada. É como entrar em um quarto escuro sem acender a luz.

    ResponderExcluir
  20. Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir